Agradecimentos

A João Cabral de Melo Neto, poeta, inspirador, mestre. Com seu corte reto e preciso de palavras, com suas fatias de conceitos tão milimetricamente e divinamente estruturadas, com suas fundições de saberes e laminações de pensares. Sua presença, nestas singelas formas da arte sincera que faço, é força. É foco.

Àqueles que desta forma me moldaram, marido e filhos, familiares e amigos, que acreditam em minha sensibilidade. Ao professor Nicolas Vlavlianos, sincero, gentil e preciso. Ao meu pai, que antes de partir, me disse para fazer o que gosto.

A todos que depositam um novo olhar em minhas obras, permitindo novas possibilidades e nova vida.

Sem sonho não há vida. Sem vida, não há arte.

Claudia Kiatake

 

 

Dar a qualquer matéria

a aritmética do metal

dar lâmina ao metal

e à lâmina alumínio

 

Dar ao número ímpar

o acabamento do par

então ao número par

o assentamento do quatro

 

Dar a qualquer linha

projeto a pino de reta

dar ao círculo sua reta

sua racional de quadrado

 

Dar a escultura o limpo

de uma máquina de arte

por sua vez capaz da arte

de dar-se um espaço explícito.

 

(João Cabral de Melo Neto, A Escultura de Mary Vieira)

contact
claudiakp1@gmail.com

recent uploads

Video

3347 views - 1 comment

Newest Members